Desmotivação é muitas vezes confundida com preguiça

//Desmotivação é muitas vezes confundida com preguiça
28-de-julho-bored2

Desmotivação é muitas vezes confundida com preguiça
Recuperar a motivação através de hipnose clínica

Lisboa, 19 de Maio 2014 – A hipnose clínica estuda, de forma científica, os fenómenos da mente, da comunicação verbal e não-verbal, da percepção, entre outros, aplicando cada vez mais os seus conhecimentos na recuperação da motivação,  proporcionando uma nova abordagem comportamental.

Cristina Infante Borges, hipnóloga clínica, recebe diariamente no seu consultório pacientes que sofrem de depressão e stress profissional, patologias muitas vezes associadas à falta de motivação no trabalho, afirmando que “a falta de motivação no trabalho é frequentemente confundida com preguiça, um equívoco que faz disparar a taxa de absentismo na classe trabalhadora e de inércia nos desempregados. Só quando o individuo apresenta fortes sintomas de depressão ou até mesmo tentativa de suicídio, é que procura apoio terapêutico.

A entidade patronal, face às dificuldades, opta muitas vezes pelo despedimento. Os custos desta opção fácil revelam-se, a médio e longo prazo, muito maiores para as empresas do contratar apoio especializado para ajudar a motivar os colaboradores – prática que ainda não é frequente nas empresas portuguesas.”

A falta de motivação no trabalho verifica-se igualmente na classe empregadora, conforme explica a hipnóloga clínica, “desde 2007, a desmotivação por parte da classe empregadora aumentou 80%, devido ao contexto económico mas também devido aos constantes avanços tecnológicos que, muitas vezes, não conseguem acompanhar.”

A hipnose clínica, especialidade complementar à psiquiatria e que faz a ponte entre a psiquiatria e a psicologia, ainda não é considerada uma especialidade hospitalar em Portugal, como já o é no Reino Unido, na Austrália e Brasil.

Sem recurso a antidepressivos e ansiolíticos que, normalmente, provocam prostração química durante vários meses, a hipnose clínica proporciona maior criatividade na busca de novos desafios, levando a que o paciente consiga identificar os elementos que lhe promovem a desmotivação que sentia.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.